fbpx

Conheça o artista por trás do sucesso “O SOL”

Vitor Kley esteve no programa BACKSTAGE da Woods FM e falou sobre sua história e carreira. O resultado dessa entrevista você confere agora

“Oh, sol / Vê se não esquece e me ilumina / Preciso de você aqui”.

Essa estrofe faz parte do hit, “O Sol”, que invadiu as listas das músicas mais tocadas, dominadas por sertanejos e funkeiros. Vitor Kley, o artista por trás desse sucesso, esteve no programa BACKSTAGE da Woods FM e falou sobre sua história e carreira.

Nascido em 18 de agosto de 1994, na cidade de Porto Alegre – RS, Vitor Kley é o atual fenômeno do cenário musical brasileiro. O artista porto-alegrense compôs sua primeira canção ainda criança, aos 10. O “boom” maior na carreira aconteceu quando Vitor lançou o hit “O Sol”. A música, escrita em 2016, estourou nas rádios do país e, ao final do ano seguinte, já era sucesso consolidado.

O single viralizou e nomes como Neymar, Gabriel Medina, Luciano Huck, Ronaldo Fenômeno, Cauã Reymond e Hugo Gloss postaram algo relacionado ao som em suas redes sociais. O clipe, liberado em sua página do YouTube em janeiro de 2018, já conta com mais de 75 milhões de visualizações.

Na bagagem, dois álbuns lançados de forma independente: “Eclipse Solar”, em 2009, com a produção de Déio Tambasco, e “Luz a Brilhar”, de 2012, produzido por Armandinho, um dos grandes expoentes do reggae brasileiro e seu padrinho musical.

O primeiro EP homônimo, com produção de Rick Bonadio, virou, sem dúvida, um marco na carreira de Vitor. Com sete faixas autorais, o EP inclui as musicas já trabalhadas “Dois Amores”, “Armas a Nosso Favor” e “Farol”, que contabilizam milhões de visualizações no YouTube.

O mais recente trabalho é “Morena”, feito em parceria com o produtor Bruno Martini. A canção foi composta por Vitor, no violão, baseada em uma história real e, assim como todos os trabalhos do músico, caiu logo no gosto do público.

A Woods Magazine separou o melhor da entrevista, que você confere a seguir.

Quero começar falando sobre “morena”, single que você está divulgando…

O Nosso foco ainda continua no “O Sol”, mas “Morena” vem junto com ela. “Morena” já está no top 3 do Spotify, isso é muito legal. Uma música verdadeira, muito bonita…

E você fez em parceria com o Bruno Martini né?

“Brunão” é um gênio, ele que produziu a música. Ficou muito massa, eu gosto muito dessa levada. Eu gostei que ele conseguiu manter minha essência do violão, mas botou um bitizinho, uma coisa mais moderna.

De onde veio a sua inspiração para compor a música “morena”?  

“Morena” é uma história verídica, de um romance que eu vivi. E é bem ao pé da letra mesmo. O cara que vem da Zona Oeste de São Paulo, a mina que é da Zona Sul do Rio de Janeiro e vivem essa loucura. E eu sempre quis escrever uma música para falar sobre o meu cabelo. Ela realmente deu risada do meu cabelo. Então dali que veio a inspiração toda da música. Tanto que ela (música) começa e termina assim, por que foi uma coisa muito marcante desse romance, sabe? O lande dela dar risada do cabelo assim.

De onde surgiu a parceria com Bruno Martini? 

Foi uma ideia do Rick Bonadio, meu produtor. Ele junto com o Helinho nos uniram. Na verdade, a gente ia gravar uma outra música minha, e quando cheguei para conversar com ele, toquei o som e meio que a gente foi gravando “nas coxas”. Não tava rolando essa música. Foi na semana que eu escrevi “Morena”. Eu tava tocando no cantinho do estúdio dele, ele ouviu e gostou. Já começamos a produzir e acabou nesse resultado que nos agradou.

Você acha que esse “boom” que aconteceu na sua carreira foi graças a música “sol”? 

Com certeza. Acho que foi uma junção de fatores, construção de fatores. Mas a “O Sol” foi o divisor de águas, mudou minha vida. É uma música muito especial para mim. Não imaginava que seria esse sucesso todo.

Vamos falar sobre suas influências. Você falou que o Armandinho produziu um álbum seu. Ele é uma influencia sua?

Com certeza. Quando era moleque eu ouvia direto e não deixava de comprar os discos. Dentro disso, não posso deixar de falar também é o Cazuza. Tem também Coldplay, Bruno Mars. Viajo por tudo, não tenho barreira com música.

Se pudesse escolher uma dessas suas influências, com quem você faria uma parceria?

Com o Cazuza, com certeza.

Quais são os planos futuros?

Pra esse ano a gente queria gravar o clipe de “Morena”. Não sei se vai rolar, por que a música “O Sol” não para de crescer também, mas uma coisa que a gente já tem em mente. Eu também tô gravando as músicas do meu álbum, que vai sair. Não tem datas ainda, mas já tem varias músicas gravadas. Eu acho que vai ser um dos trabalhos mais incrível que eu vou lançar até então, por que tem muita música boa.

O que você faz para se divertir quando não está nos palcos?

Eu surfo. É uma coisa que me conduz a ter esse pensamento positivo, me deixa tranquilo. Qualquer contato com a natureza é uma coisa que faz bem pra alma.

Postado 16 de Novembro de 2018
Por Redação

Posts Relacionados

A nova estrela do Pop

Entrevista|

Os versos cheios de atitude refletem a personalidade guerreira da cantora, que é um dos maiores expoentes pop da atualidade. Com letras que falam sobre empoderamento e autoafirmação, Isabela Lima, mais conhecida como Iza, conquistou o Brasil.

Os donos das Paradas

Entrevista|

Seja “Namorando Todo Mundo” Ou “Perturbando Em Um Domingo De Manhã”, a dupla botou todo o Brasil pra cantar e dançar os seus sucessos, e vem arrastando multidões por onde passa.

2019-01-10T13:41:58+00:00